A rota do bacalhau irá levá-lo à cidade de Ílhavo que detém uma longa tradição marítima. Em Ílhavo, visitaremos o fantástico Museu Marítimo de Ílhavo e o seu singular aquário de bacalhaus, assim como o Navio Museu Santo André e o arrastão que pertenceu à mítica White Fleet, o Navio Santa Maria Manuela. Mas a viagem não fica por aqui! Iremos degustar o bacalhau nas formas mais arrojadas no típico restaurante Bela Ria, nas imediações de Ílhavo, que é pertença do cozinheiro oficial da Confraria do Bacalhau!

O bacalhau foi desde sempre “o fiel amigo” de Portugal, um “must” da cozinha portuguesa. Reza a lenda que há, pelo menos, 1000 formas de o cozinhar, sendo particularmente difícil dizer qual a mais saborosa! Mas o bacalhau não se resume a uma delícia da gastronomia portuguesa, altamente aclamada.

A história do bacalhau é uma verdadeira epopeia, escrita por milhares de homens que, ao longo dos tempos, enfrentaram mares revoltos e que escreveram a história da pesca do bacalhau. Iremos mostrar-lhe a rota do bacalhau com vários pontos interessantes e histórias fantásticas para contar!

Da Noruega com amor
As origens da história do bacalhau perdem-se no tempo, uma vez que as primeiras fábricas de processamento de bacalhau surgiram na Noruega e na Islândia no séc. IX!
No entanto, foi no séc. XV que os Portugueses começaram a comercializar bacalhau.
O bacalhau salgado e seco conservava-se mais de três meses nas expedições marítimas, sem perder proteínas ou nutrientes, o que era ideal nesta época!
Os Portugueses foram os primeiros a pescar bacalhau na Terra Nova, no séc. XV. Nesse tempo, o bacalhau representava já 10% do comércio de peixe em Portugal.

A nossa viagem começa na cidade de Ílhavo, situada a 8 km de Aveiro. Esta cidade possui uma enraizada tradição marítima e o bacalhau assume-se como o baluarte desta bela cidade costeira. Todos os anos, em Agosto, o município organiza o popular Festival do Bacalhau, atraindo imensos visitantes à cidade. Para além da gastronomia, este festival apresenta também um cartaz de concertos e exibições marcantes!

O Museu Marítimo de Ílhavo é um verdadeiro ícone da arquitectura, desenhado pela prestigiada dupla de arquitectos Nuno Mateus e Pedro Mateus que também foi nomeado para o Prémio Mies van der Rohe, em 2003.
Este museu surpreendente é um dos mais visitados na região Centro de Portugal.

O Museu Marítimo de Ílhavo conta a história da pesca em alto mar na Terra Nova e na Gronelândia, assim como na ria de Aveiro. A Sala dos Mares apresenta um acervo interessante de instrumentos náuticos e de miniaturas de embarcações antigas. Deverá prestar especial atenção à colecção da pesca do bacalhau, verdadeiramente deslumbrante!

O Navio-Museu Santo André pertence ao Museu Marítimo de Ílhavo. Este arrastão fez parte integrante da frota portuguesa de pesca do bacalhau e foi construído em 1948 na Holanda. O Navio-Museu Santo André tem 71,40m de comprimento e foi totalmente renovado e convertido num museu graças ao empenho do armador e do município de Ílhavo. Hoje assume-se como um baluarte da cidade!

A Biblioteca/Arquivo do Museu Marítimo de Ílhavo detém a maior colecção de obras subjacentes à temática da pesca do bacalhau. Todos os livros foram doados pelos habitantes locais e o visitante pode aceder ao vasto espólio existente gratuitamente. É um espaço de memória e um hino à tradição marítima portuguesa!

Um aquário de bacalhaus
Em Janeiro, o Museu Marítimo de Ílhavo abriu um espaço absolutamente único em Portugal: um aquário de bacalhaus! É o primeiro no país e o local ideal para observar esta espécie interessante em maior detalhe. O Aquário de Bacalhaus é um ponto a não perder da cidade de Ílhavo, que promove de forma tão intensa a preservação das tradições marítimas.

O Navio Santa Maria Manuela é um raro exemplar de um navio de quatro mastros, lançado em 1937. Criado na Companhia União Fabril, em Lisboa, o Santa Maria Manuela começou a operar na pesca do bacalhau e, juntamente com o navio Creoula, fez parte da famosa Frota Branca Portuguesa. Possui 12 cabines para 2 pessoas, 5 cabines para 4 pessoas e 1 cabine para 6 pessoas.

O Navio Santa Maria Manuela ganhou vida graças ao armador Pascoal & Filhos, S.A. Em 2008, este belo navio estava de regresso em todo o seu esplendor! A empresa Pascoal trabalha em estreita colaboração com o Museu Marítimo de Ílhavo e com a reputada Universidade de Aveiro, promovendo a cultura marítima portuguesa.

Agora é tempo de provar esta delícia da gastronomia Portuguesa. Sugerimos-lhe um restaurante acolhedor, situado na Gafanha de Áquem (a 6,5 km de Aveiro), denominado Bela Ria. É um daqueles locais a não perder que o irão surpreender com o seu ambiente informal e despretensioso e serviço simpático. O restaurante Bela Ria é famoso pelas diversas especialidades de bacalhau que serve. Há 1000 formas de cozinhar bacalhau e no restaurante Bela Ria, esta afirmação adquire pleno sentido!

A história do bacalhau facilmente se relaciona com a identidade portuguesa: é uma história de superação de mares adversos e de ansiar por um porto seguro, trazendo para casa o rei magnânime de todas as mesas: o bacalhau!

Bom apetite!