Trancoso

Trancoso é uma aula de história em pedra, mantendo a solenidade dos tempos medievais, em que o imponente castelo e as suas quinze torres protegiam a sua fronteira, e a aura de glória de ter sido cenário de uma brava defesa da independência nacional.

Terra sobranceira às serranias beirãs, Trancoso surge imponente à sombra do seu castelo. O centro histórico da vila, rodeado por muralhas, deixa-nos descobrir as fachadas das casas antigas, onde pedras regulares de granito acompanham o traçado sinuoso das ruas que se mantém desde tempos medievais.

Na verdade, Trancoso foi uma das principais vilas do Portugal medieval, uma vez que a sua localização estratégica era fundamental para a preservação da independência nacional e manutenção das fronteiras. Referida pela primeira vez em 960, era uma das muitas povoações com castelo que pertenciam a D. Chamôa Rodrigues, tendo sido alvo de constantes disputas entre exércitos cristãos e muçulmanos nas décadas seguintes.

Foi D. Afonso Henriques quem, no ano de 1160, conquistou em definitivo esta povoação beirã, doando-lhe foral. Nos séculos seguintes, Trancoso conheceu um período de grande desenvolvimento comercial e populacional, pelo que D. Dinis mandou alargar o seu perímetro de muralhas. Com esta ampliação a vila conheceu uma remodelação do traçado urbanístico e, mais tarde, veio acolher a Judiaria, que no século XV era uma das mais numerosas da região.

A vila notabilizou-se quando em Maio de 1385, já nos últimos meses da crise dinástica que arrastava o país numa guerra desde 1383, serviu de palco a um recontro entre exércitos senhoriais apoiantes de D. João I e tropas castelhanas. Este confronto, que resultou num triunfo militar memorável para os portugueses, infligiu duras perdas aos exércitos castelhanos, contribuindo em larga medida para a retumbante vitória de Aljubarrota.

Trancoso é uma aula de história em pedra, mantendo a solenidade dos tempos medievais, em que o imponente castelo e as suas quinze torres protegiam a sua fronteira, e a aura de glória de ter sido cenário de uma brava defesa da independência nacional.

Em Trancoso, não deixe de visitar:

  • O castelo e as muralhas
  • O Itinerário Judaico e o Centro de Interpretação Judaico Isaac Cardoso
  • As portas d’El Rei, do Carvalho e do Prado
  • A Judiaria e a Casa do Gato Preto
  • O antigo quartel-general de Beresford
Return to the top